Namoro e trabalho: essa combinação dá certo?

FacebookLinkedInTwitterGoogle+PinterestWhatsAppEmailPrint

Conversa vai, conversa vem e você acaba se interessando por um colega. Passamos grande parte do nosso dia no trabalho, cerca de 8 a 10 horas, e as chances de encontrar alguém interessante aumentam. Acabamos conhecendo pessoas, fazendo novas amizade, descobrindo um alto grau de compatibilidade, e com isso, a relação se torna mais pessoal e facilita o envolvimento. É natural que esse tipo de coisa venha a acontecer, o importante é como você vai lidar com esse sentimento.

No Brasil, apesar de não ser algo incentivado pela empresa, não pode ser proibido formalmente. De acordo com advogados trabalhistas, se houver uma proibição formal, ela pode ser considerada discriminatória já que fere o direito à intimidade. No entanto, beijos, abraços, carícias e relação sexual no horário do expediente pode causar demissão por justa causa para o casal que for flagrado.

Como a situação pode ser delicada, selecionamos algumas dicas importantes antes de você entrar de cabeça em um relacionamento com um colega:

1. Saiba qual é a cultura e a política da empresa
Investigue qual é a posição da empresa nesse tipo de situação. Se a companhia assumir uma postura mais tradicional, antes de apostar com tudo nesse namoro, o mais recomendado é você conversar com o RH da empresa. Não precisa se expor ou dizer que esse problema está acontecendo com você, muitas empresas tem a política de enviar dúvidas anônimas. Avalie também se alguma pessoa da empresa já tem um histórico negativo sobre o assunto, dessa forma, evita que você seja mais um caso reincidente.

2. O trabalho é prioridade
Se o relacionamento estiver influenciando na sua carreira profissional, é hora de repensar. É importante que isso não impacte no seu desempenho e rendimento. Cenas de ciúmes, conversas a todo momento, demonstrações de afeto na frente da equipe podem ser prejudiciais. Se você preza pelo seu emprego e gosta do que você faz, fique atento para que não aconteçam deslises. Essa situação pode gerar feedbacks negativos do seu gestor ou até acarretar em uma futura demissão.

3. Mantenha a discrição
O importante para ter sucesso com essa combinação é manter a discrição, evite misturar os ambientes e trazer problemas de casa para o trabalho. Dessa forma você evita expor sua vida a comentários alheios, sabemos que fofocas maldosas podem acontecer nesses casos e é sempre melhor evitar.

4. Separe as relações
Se vocês trabalham no mesmo departamento, a atenção deve ser redobrada. Não deixe que a relação invada a área do trabalho e vice e versa. Por exemplo, se vocês tiveram uma briga ontem, deixe ela em casa e tente separar os ambientes. As vezes, mesmo que inconscientemente, acabamos agindo de forma grosseira ou repreendendo o parceiro por algum sentimento que estamos guardando. Nesse caso, vale uma boa conversa, e é necessário que ambos assumam alguns preceitos para que tudo permaneça em ordem.

Apesar do cuidado que deve se tomar nesses casos, existem muitas histórias com finais felizes que começaram em um escritório. Gostaríamos de saber, qual sua opinião sobre o tema? Você acredita que é possível conciliar as duas coisas? Ou melhor! Conheceu o seu grande amor no trabalho? Conte a história pra gente nos comentários.

FacebookLinkedInTwitterGoogle+PinterestWhatsAppEmailPrint

Comentários

comentários

Os comentários estão desabilitados.